Posts

Por meio de solução tecnológica, a bacia é a primeira e única do Brasil a ter sua vazão monitorada 24 horas por dia

A CAS Tecnologia – empresa especializada no desenvolvimento de soluções de redes inteligentes e de tecnologia da informação – estabeleceu uma parceria com o Instituto de Atenção às Cidades – IAC da Universidade Federal do Tocantins – UFT no projeto denominado Gestão de Alto Nível, que pretende tornar a bacia do Rio Formoso sustentável para a produção agrícola irrigada local.

Leia mais

A CAS Tecnologia participou, no último dia 28 de setembro, do Workshop Telemetria promovido pela cooperativa CERTAJA Energia em Taquari, no Rio Grande do Sul. O evento reuniu dezenove distribuidoras, inclusive cooperativas, que discutiram soluções e cases apresentados por empresas desenvolvedoras de software e hardware.

Leia mais

Medição de Energia Residencial por Telemetria Deverá Triplicar até 2026.

Ainda pouco utilizada no Brasil a telemedição do consumo de energia elétrica do consumidor de baixa tensão – sistema que permite a leitura do medidor por telecomunicação –   deverá triplicar nos próximos dez anos.

Presente na quase totalidade dos clientes de média e alta tensão, como grandes indústrias, shoppings centers e prédios comerciais do país, a tecnologia foi tema de um workshop em São Paulo, organizado pela CAS Tecnologia, empresa que atende 20 das 26 maiores concessionárias de energia do país.

Leia mais


Medição de Energia Residencial por Telemetria Deverá Triplicar até 2026.

Ainda pouco utilizada no Brasil a telemedição do consumo de energia elétrica do consumidor de baixa tensão – sistema que permite a leitura do medidor por telecomunicação –   deverá triplicar nos próximos dez anos.

Presente na quase totalidade dos clientes de média e alta tensão, como grandes indústrias, shoppings centers e prédios comerciais do país, a tecnologia foi tema de um workshop em São Paulo, organizado pela CAS Tecnologia, empresa que atende 20 das 26 maiores concessionárias de energia do país.

Leia mais

CAS Tecnologia lança plataforma para análise de dados com o avanço da telemedição

Nova ferramenta da desenvolvedora promete suportar a tomada de decisão em distribuidoras ao passo que precisam ser mais eficientes em termos operacionais e financeiros. 

A telemedição no Brasil ainda é um recurso com baixa penetração no país quando comparado a outros mercados mais evoluídos, como a Europa ou Estados Unidos. Nesse primeiro a estimativa é de que de um total de 216 milhões de unidades consumidoras, 160 milhões sejam telemedidas até 2020 e no segundo a previsão é de quase 50% das 145 milhões de pontos de consumo sejam acessados remotamente pelas distribuidoras. Enquanto isso, no Brasil há apenas clientes na alta tensão, com 100% das unidades já monitoradas e 92% na média tensão na mesma situação. No grupo de baixa tensão, apenas 3,5% dos 67 milhões de consumidores contam com essa tecnologia.

Contudo, a perspectiva para os próximos anos deverá mudar esse perfil, já que naturalmente a tecnologia deverá crescer mais nesse mercado ainda a ser explorado. Com isso a consequência é de que as distribuidoras tenham que lidar com um volume cada vez maior de dados. Segundo o consultor José Luiz Hernandes, esse aumento pode ser de 120 vezes ante o que a concessionária tem que lidar quando comparado à medição tradicional, uma vez que ao invés de uma são realizadas quatro medições diárias de consumo de energia.

De olho nesse mercado, a CAS Tecnologia promoveu o lançamento de uma plataforma analítica chamada Athena, com a qual procura avançar sobre a perspectiva de que as distribuidoras terão a necessidade de avaliar esses dados com mais agilidade e prever ações de manutenção, controle de receita e de manutenção de indicadores regulatórios, segundo suas necessidades.

“Medição inteligente é inexorável para o setor elétrico, virá de forma definitiva no país assim como já acontece em outras regiões”, comentou o consultor no evento de lançamento que a empresa promoveu para jornalistas.

A aposta da desenvolvedora é de que as concessionárias tenham mais capacidade de avaliar e tomar as melhores decisões diante de um quadro como interrupção no fornecimento de energia, combate a fraudes, religamento de consumidores, entre outras ações do seu dia a dia.

De acordo com a gerente de produtos da CAS Tecnologia, Cláudia Onoda, a expectativa é positiva. E se baseia no argumento de que as distribuidoras precisam ser cada vez mais eficientes ao passo que a Agência Nacional de Energia Elétrica implementa limites operacionais e financeiros cada vez mais restritivos.

“A plataforma oferece suporte à tomada de decisão em tempo real, indica a quantidade de energia que deixa de ser faturada e o impacto nos indicadores regulatórios previamente carregados no sistema”, exemplificou.

A CAS afirma que o desenvolvimento da plataforma Athena foi desenvolvida para integrar os diversos sistemas dentro de uma distribuidora como o Scada, ERP, de business inteligence, faturamento, entre outros. O sistema já foi testado com simulações realizadas junto a clientes e agora começará a ser apresentado às distribuidoras. Hoje a desenvolvedora já atende a 20 de 26 grandes concessionárias do Brasil em 19 estados.

Mauricio Godoi, da Agência CanalEnergia, de São Paulo, Notícia Exclusiva

Com potencial de crescimento, medição de energia residencial por telemetria deve triplicar até 2026, segundo avaliação da CAS Tecnologia.

Ainda pouco utilizada no Brasil, a telemedição (sistema que permite a leitura por telecomunicação) do consumo de energia elétrica do consumidor de baixa tensão deve triplicar nos próximos dez anos.

A tecnologia, já presente na quase totalidade dos clientes de média e alta tensão, foi tema de um workshop realizado na última semana pela CAS Tecnologia, empresa que desenvolve soluções inteligentes para redes de energia.

De acordo com a empresa, a perspectiva é de que as concessionárias de energia passem a investir cada vez mais neste segmento.

Isso porque a medição inteligente é capaz de aumentar o volume de informações em até 120 vezes quando comparada ao método tradicional. Enquanto o processo de leitura já conhecido é realizado apenas uma vez ao mês, com a telemedição o monitoramento é feito por, pelo menos, quatro vezes ao dia.

Para atender a essa nova necessidade do mercado.  a CAS Tecnologia desenvolveu uma nova plataforma analítica para o setor de energia, denominada Athena.

Segundo a companhia. a tecnologia é capaz de processar grandes volumes de dados e informações em diversos níveis.

“O Athena traça um diagnóstico em tempo real e sugere cenários e prioridades para soluções dos problemas, seguindo a regra de negócio mais apropriada e definida previamente pela própria companhia energética”, explica Cláudia Onoda, gerente de produtos de plataforma analítica da CAS.

Ela ainda destaca que a função de analisar impactos em tempo real permite ao sistema sugerir a prioridade de restabelecimento considerando a quantidade de clientes atingidos. clientes críticos ou prioritários, penalidades regulatórias e de perda de faturamento.

Disponível para ser acessada de qualquer browser ou dispositivo móvel, a plataforma Athena também está preparada para fazer análises de riscos e de mercado. Conforme destacado pela desenvolvedora, a solução permite, por exemplo, reconhecer de forma precisa o comportamento da carga e contribuir para uma análise mais efetiva do mercado e do suprimento de energia.


Medição de Energia Residencial por Telemetria Deverá Triplicar até 2026.

Ainda pouco utilizada no Brasil a telemedição do consumo de energia elétrica do consumidor de baixa tensão – sistema que permite a leitura do medidor por telecomunicação –   deverá triplicar nos próximos dez anos.

Presente na quase totalidade dos clientes de média e alta tensão, como grandes indústrias, shoppings centers e prédios comerciais do país, a tecnologia foi tema de um workshop em São Paulo, organizado pela CAS Tecnologia, empresa que atende 20 das 26 maiores concessionárias de energia do país.

Leia mais

Medição de Energia Residencial por Telemetria Deverá Triplicar até 2026.

Ainda pouco utilizada no Brasil a telemedição do consumo de energia elétrica do consumidor de baixa tensão – sistema que permite a leitura do medidor por telecomunicação –   deverá triplicar nos próximos dez anos.

Presente na quase totalidade dos clientes de média e alta tensão, como grandes indústrias, shoppings centers e prédios comerciais do país, a tecnologia foi tema de um workshop em São Paulo, organizado pela CAS Tecnologia, empresa que atende 20 das 26 maiores concessionárias de energia do país.

Leia mais

LEITURA INDIVIDUALIZADA DO CONSUMO

Aumentou em 2015 a procura pela medição individualizada do consumo d’água em prédios da RMSP, de acordo com a Sabesp. O mercado oferece duas opções em São Paulo: a primeira homologada pela concessionária pública, que emite as contas para cada cliente; outra com gestão das contas contratada junto às empresas de tecnologia na área.

Gerente de produtos de um fornecedor, Marco  Aurélio  Teixeira observa que softwares e aplicativos permitem regis­trar hoje o consumo a cada hora, dados que são utilizados para caçar vazamen­tos e disciplinar o consumidor, levando-o a gastar menos.

Leia mais