O avanço da Mobilidade Elétrica e a era da recarga inteligente

 

O mercado mundial de eletropostos está em franca expansão e deve crescer ainda mais nos próximos anos. De acordo com um relatório da Grand View Research, o tamanho do mercado mundial de infraestrutura de carregamento de veículos elétricos foi avaliado em US$ 8.42 bilhões em 2018 e projeta crescer, em termos de taxa de crescimento anual composta, cerca de 32,6% de 2019 a 2025, o que representará um mercado de US$ 63,9 bilhões.

Leia mais

Inovação orientada ao consumidor

 

A transformação na operação das redes elétricas no Brasil, nos últimos 30 anos, é considerável e impõe novos desafios e abre novas oportunidades de negócios para as empresas do setor. A quantidade de dados recolhida por meio da medição eletrônica – dos grandes consumidores ou dos consumidores residenciais – e que permitem traçar perfis de uso da energia, entre outros parâmetros, tornou-se, em paralelo, mercadoria preciosa, mas também desafiadora, abrindo oportunidades de negócio que ninguém seria capaz de imaginar em passado recente.
“O ‘calo’ hoje é processar dados. É muito difícil mensurar o volume de informações geradas. Pode até colapsar um sistema”, aponta o presidente da AES Brasil, Ítalo Freitas. A companhia passou a oferecer, entre outros produtos, um serviço de inteligência para segmentação de dados.

Leia mais

CPFL tem três projetos em mobilidade elétrica aprovados

Projeto foi selecionado em chamada de P&D da Aneel e vai ser desenvolvido no Interior de SP

Toda a frota operacional da CPFL Paulista em Indaiatuba (SP), município sede da companhia, será substituída por veículos elétricos. A previsão é trocar 25 unidades, entre carros leves, caminhonetes e caminhões. O investimento é de R$ 34 milhões.

Leia mais

Mobilidade Elétrica avança no mundo e o Brasil já discute impacto dos Eletropostos na rede distribuição

A crescente adoção e venda de veículos elétricos, juntamente com a promulgação de leis e subsídios para estimular o setor, além do custo decrescente das baterias, são alguns dos principais fatores que impulsionarão o crescimento do mercado.

O mercado mundial de eletropostos está em franca expansão e deve crescer ainda mais nos próximos anos. De acordo com um relatório da Grand View Research, o tamanho do mercado mundial de infraestrutura de carregamento de veículos elétricos foi avaliado em US$ 8.42 bilhões em 2018 e projeta crescer, em termos de taxa de crescimento anual composta, cerca de 32,6% de 2019 a 2025, o que representará um mercado de US$ 63,9 bilhões.

Leia mais

Regulamentação de Smart Grids e tecnologias IoT trazem novas perspectivas para o setor de Energia

 

O crescimento das fontes de energias renováveis na matriz energética estão alterando a tradicional lógica da geração e da distribuição, deixando de ser atividades centralizadas e burocráticas para atividades cada vez mais democráticas e dinâmicas, já que pequenos empresários e até mesmo pessoas físicas podem assumir o papel de microgeradores de energia elétrica, seja para consumo próprio ou para obter créditos/descontos na sua conta. Mais de 30 mil casas e empresas brasileiras já produzem hoje grande parte da energia de que precisam.

Leia mais

Dubai implanta rede inteligente com gateways brasileiros

Dubai é mundialmente reconhecida por seus esforços em tornar-se um modelo de cidade inteligente. Gerido pela DEWA (Dubai Eletricity and Water Authority), concessionária de água e energia, cidade está implantando o projeto de redes inteligentes que inclui a utilização de tecnologia de gateways de comunicação da brasileira CAS Tecnologia, através de uma parceria comercial com a multinacional Sensus.

“Os gateways de comunicação da CAS Tecnologia se conectam e monitoram milhares de pontos de medição de água, instalados nas residências e escritórios da cidade. Eles são capazes, por exemplo, de coletar a informação do quanto o consumidor utilizou de água em um determinado período”, explica Juliano Abreu, gerente da CAS Tecnologia.

Leia mais

Tecnologia Reduz Custo e Tarifas

Em Cataguases – município com 75 mil habitantes na Zona da Mata mineira o Grupo Energisa criou um centro de operações digitais. Nele, pesquisadores estudam informações coletadas pela cidade, testam modelos e desenham soluções. Os objetivos são “extrapolar” o tradicional negócio de energia e posicionar a empresa no ambiente das cidades inteligentes.
“Nos interessamos pelos dados municipais, sejam eles indicadores do consumo de eletricidade ou da coleta de lixo”, diz o coordenador de novas tecnologias Thiago Enei. Para ele, o futuro exige capacidade de oferecer mais do que energia. “Vai vingar quem entender as demandas da sociedade”, completa.

Leia mais

Comércios e Casas Poderão aderir à Tarifa Branca

Tarifa branca: veja o que muda na conta de energia

Em 2019, o Brasil começou a operar a cobrança por meio da chamada tarifa branca. Entenda o que muda para o consumidor

Começou em janeiro a cobrança de consumo de energia por meio da chamada tarifa branca. Em linhas gerais, essa tarifa aparece na conta de luz de quem consome mais de 250 quilowatt-hora por mês (KWh/mês) – o que engloba quase 16 milhões de unidades consumidores, ou seja, pessoas e empresas. Aprovada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), a tarifa branca sinaliza aos consumidores a variação do valor de energia de acordo com o dia e o horário de consumo.

Leia mais

Odair Marcondes, da CAS Tecnologia: Custo de telemedição em queda

por: Wagner Freire

Leia mais