Medição por Telemetria

Ainda pouco utilizada no Brasil, a telemedição do consumo de energia elétrica do consumidor de baixa tensão · sistema que permite a leitura do medidor por telecomunicação – deverá triplicar nos próximos dez anos.

Presente na quase totalidade dos clientes de média e alta tensão, como grandes indústrias, shoppings centers e prédios comerciais do País, a tecnologia foi tema de um workshop em São Paulo, organizado pela CAS Tecnologia, empresa que atende 20 das 26 maiores concessionárias de energia do Brasil.

Com um enorme potencial de crescimento, já que hoje apenas 3,5% dos clientes de baixa tensão – como residências, pequenos comércios e indústrias – possuem telemedição do consumo de energia elétrica, a perspectiva é que as concessionárias passem a investir cada vez mais neste segmento, como explica o consultor de negócios da CAS Tecnologia, Luiz José Hernandes:

“Hoje, as distribuidoras de energia elétrica já monitoram em tempo real o consumo de quase 100%dos grupos de alta e média tensão. Dessa forma, o foco de investimento passou naturalmente a ser o consumidor de baixa tensão”.

Benéfica às concessionárias, a medição inteligente aumenta o volume de informações para
as distribuidoras de energia elétrica em até 120 vezes, quando comparada a medição tradicional. Isso porque enquanto a medição tradicional de leitura de consumo é feita apenas uma vez ao mês, com a telemetria esse monitoramento é realizado pelo menos quatro vezes ao dia.

Dessa forma, é possível fazer a análise de diversos aspectos da distribuição para a cidade, como, por exemplo, promover análise continua da demanda por energia elétrica, prever manutenções, reduzir perdas e custos operacionais, assim como oferecer um melhor serviço à população.

Atenta a essa nova necessidade do mercado, a CAS Tecnologia apresentou no workshop sua nova plataforma analítica para o setor de energia, denominada A thena. A solução possui alta capacidade de processar grandes volumes de dados e informações em diversos níveis, desde informações táticas e estratégicas até informações operacionais, como explica a gerente de Produtos de Plataforma analítica da CAS Tecnologia, Cláudia Onoda:

“São dados que permitem a obtenção de um conhecimento muito mais profundo e qualificado sobre a carga, os equipamentos e o comportamento da rede de distribuição de energia. O Athena traça um diagnóstico em tempo real e sugere cenários e prioridades para soluções dos problemas, seguindo a regra de negócio mais apropriada e definida previamente pela própria companhia energética”.